Header Ads

Mais de 100 mil cargos irregularmente acumulados em Minas Gerais

Segundo noticiado pelo Portal de Notícias UOL, mais de 100 mil servidores públicos estão sendo investigados pelo Tribunal de Contas de Minas Gerais por acúmulo irregular de cargos públicos.
Segundo o Presidente do TCE, Cláudio Terrão, as irregularidades geram um prejuízo aos cofres públicos na ordem de R$ 5 bilhões.
Também foi constatado que 184 pessoas já falecidas ainda continuavam na folha de pagamento do Estado.
Foram apontados casos de acumulação gravíssima, em que 4.352 servidores acumulam até 10 cargos públicos ilegalmente.
Segundo informado pelo Portal de Notícias da Globo, em um dos casos foi detectado que uma médica de Belo Horizonte, já aposentada, trabalha simultaneamente em seis órgãos públicos - totalizando uma carga horária semanal de 108 horas e uma remuneração bruta de R$ 47.833,03.
Notícias relacionadas:
 

Crise orçamentária

O que mais chama a atenção é que Minas Gerais é um dos estados brasileiros, cujas contas públicas estão quase no vermelho, com dificuldades para pagar os salários dos servidores públicos – escalonamento da folha é realizado desde o mês de fevereiro de 2016.
Inclusive, o atual Governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), está sofrendo processo de impeachment na Assembleia Legislativa do Estado, pois ele é acusado do cometimento de crime de responsabilidade.
Espera-se que essa farra tenha fim para que novas vagas surjam na Administração Pública e, consequentemente, sejam abertos mais concursos públicos.
Mais de 100 mil cargos irregularmente acumulados em Minas Gerais

Nenhum comentário: