Header Ads

TJ/CE e MP/MG criam mais de Mil cargos de livre nomeação!

O ano de 2017 não está muito bom para nós que sonhamos com o acesso aos cargos públicos de maneira isonômica e impessoal.
Leia também:
PL 116/2017 - exoneração de servidores ineficientes.
Ex-faxineira, juíza lança livro.


Tribunal de Justiça do Ceará.

No mês de abril, foi sancionado o projeto de lei nº 11/2017, de interesse do Tribunal de Justiça do Ceará, que criou 398 cargos de assistente de juiz (sem concurso público). 
A situação se agrava mais ainda pelo fato de haver aprovados no concurso para os cargos de técnico e analista judiciário, realizado no ano de 2014. Eles estão no cadastro de reserva e podem ser nomeados.


Ministério Público de Minas Gerais.

O Ministério Público de Minas Gerais também seguiu a mesma linha. Após a apresentação do projeto de lei nº 4.361/17, que prevê a extinção de cargos efetivos e a criação de cargos em comissão, a Assembleia Legislativa de Minas aprovou em primeiro turno a criação de 800 cargos desta natureza.

Portanto, neste ano de 2017, se somarmos os cargos criados pelo TJ/CE e pelo MP/MG, teremos 1000 cargos que serão providos SEM a realização de concurso público. Isto é, mil vagas a menos de técnico e/ou analista.
O Ministério Público do Estado do Ceará também está trabalhando para aprovar 300 cargos de provimento sem concursos públicos.
As gestões dos MPs e TJs de outros estados também querem aderir a esta moda.
Tentando justificar a criação dos cargos, as instituições alegaram restrições na Lei de Responsabilidade Fiscal.
Neste momento triste, só temos a lamentar e a relembrar a célebre frase do chapolim colorado: e agora, quem poderá nos ajudar?
Veja também: