Header Ads

Onde devo usar a vírgula?

Talvez, em algum momento da escrita de um texto, você já deve ter se perguntado: "onde devo usar a vírgula?".
Não importa se é um texto literário, um textão ou um tuíte escrito nas dedes sociais, pois o uso correto da vírgula sempre nos atormentará! 😅
Por isso, vamos elencar as regras mais importantes quando se trata dessa potente ferramenta da língua portuguesa.
Leitura recomendada:
Exercícios de Português para Concursos.
Servidor Estável pode ser Exonerado.

Onde Usar a Vírgula?
A vírgula é OBRIGATÓRIA nas seguintes situações:


Para separar elementos de mesma função na frase.

No concurso do INSS, serão cobrados Direito Constitucional, Direito Administrativo, Português e Informática.
Podemos observar que as matérias citadas exercem a mesma função sintática. São objetos diretos, pois complementam o verbo cobrar.

Para indicar supressão de palavras.
Supressão significa eliminação, extinção. Vejamos um exemplo:
João gosta de Português; Maria, de Matemática.
Neste caso, a vírgula suprimiu a repetição do verbo gostar.

Para isolar um vocativo.
Vocativo é um chamamento ou uma interpelação direcionada ao leitor de um discurso
Vejamos a célebre frase de Karl Marx:
Trabalhadores de todo o mundo, uni-vos.
Para isolar um aposto.
Aposto é um termo ou uma expressão que explica ou especifica outros termos.
Vejamos exemplos:
Fortaleza, a capital do Ceará, é repleta de belezas naturais.
Neste exemplo, o aposto explica que Fortaleza é a capital do Ceará.
Observe mais um exemplo:
Os cargos públicos, providos por meio de concurso público, são os mais cobiçados.
Neste caso, o aposto especifica quais cargos públicos são os mais cobiçados. Sabemos que existem cargos que não são providos por meio de concurso público. São os cargos de livre nomeação e exoneração.

Para separar nome de lugar e data.
Veja, como exemplo, a letra da música diário de um detento (Racionais MCs):
São Paulo, dia 1º de outubro.
Para separar orações independentes.
Orações são frases constituídas obrigatoriamente por verbos.
Vejamos alguns exemplos de orações independentes:
Júlio Cesar acordou, escovou os dentes, sentou-se à mesa e estudou durante todo o dia.

Caio não estudou muito, mas passou no concurso público almejado.


Onde NÃO Usar a Vírgula?
O maior erro no uso da vírgula é o seu emprego entre sujeito e predicado
Vejamos os casos em que o uso da vírgula é terminantemente PROIBIDO.

Para separar sujeito de predicado.
Jamais separe o sujeito de uma frase do seu predicado por meio de uma vírgula.
Vejamos exemplos de frase que contêm esse ERRO:
João, passou no concurso público do INSS.
João é o sujeito e passou no concurso público do INSS é o predicado.


Adão, estuda todos os dias.
Adão é o sujeito e estuda todos os dias é o predicado.




Para separar verbos de seus complementos (objetos).
Os verbos podem ser classificados como intransitivos, transitivos diretos e transitivos indiretos. Clique aqui para aprender esse assunto.
Como complementos dos verbos transitivos diretos e transitivos indiretos, existem os objetos diretos e objetos indiretos.
Vejamos alguns ERROS no emprego da vírgula:
Joana joga, voleibol.
O verbo jogar é transitivo direto. Voleibol é o objeto direto. Neste caso, a vírgula não pode separar os referidos termos.
Matias gosta, de doce.
O verbo gostar é transitivo indireto. De doce é o objeto indireto. A vírgula, neste caso, também não pode separar os termos.

Para separar elementos unidos pelas conjunções: e, nem e ou.
Não se pode separar por vírgula elementos de mesma função na frase, conectados pelas conjunções e, nem e ou.
Veja alguns exemplos.
Gosto de estudar Português e Matemática.
Malaquias não estuda nem trabalha.
Estou pensando em comprar um carro ou uma moto.
Atenção: quando houver repetição de conjunções, a vírgula deve ser utilizada.
Por exemplo:
Ou vai chover, ou vai fazer sol.
Nem quero estudar, nem trabalhar.
Sempre que você estiver escrevendo um texto e surgir a indagação onde devo usar a vírgula, fique à vontade para consultar este post e lançar as suas dúvidas!
Leia mais:
Técnicas de Memorização Infalíveis para Concursos.
Requisitos da Relação de Emprego. 

Nenhum comentário: